terça-feira, 9 de outubro de 2012

A Língua Que Derruba e o Dedo que Acusa


O Dias passam e vivenciamos cada vez mais problemas, ficamos cegos pelo medo e acabamos nos afundando no erro e quando tudo parece estar ruim, ainda vem alguém para dizer que não vai dar certo, para apontar seus erros e te levar a cair no fundo do poço. Isso acontece em todo lugar, muitas vezes até mesmo na Igreja...
A igreja que era para ser um lugar de aceitação ficou cheia de pessoas que julgam pela aparência, sem lembrar que Deus é amor, Deus olha para o coração.
Não que a Igreja tem que aceitar que o pecado, mas que saiba cuidar do pecador!Não podemos esquecer que somos todos pecadores e que através de Jesus, conseguimos a graça de sermos salvos e principalmente: não podemos esquecer do Amor !
Ao invés de derrubar as pessoas ao nosso redor, devemos ser instrumentos de benção na vida delas, devemos ajudá-las na caminhada e quando houver um erro, que possamos ajudar a superar e não julgar por tal erro, porque estamos todos vulneráveis ao erro e através do Amor de Cristo é que somos transformados.
O amor de Cristo é algo que vai sendo trabalhado aos poucos, portanto não exija uma mudança imediata!Existe uma passagem na bíblia que fala sobre uma mulher que é pega em adultério, as pessoas queriam apedrejá-la pelo que ela fez e apresentaram o erro dela a Jesus.
Jesus, o mestre da sabedoria e do amor disse que quem estivesse sem pecado que atirasse a primeira pedra, aos poucos os acusadores foram saindo. Jesus pergunta por eles e diz para mulher ir e não pecar mais...

Ou seja, o dever da igreja não é amar o pecado e sim o pecador, porque da mesma maneira Jesus fez por nós. Então, se você é injustiçado, injustiça alguém ou vê alguém sendo injustiçado, ore ! Peça a Deus que ele possa operar e principalmente, seja um instrumento de benção na vida do seu irmão!

Jesus, porém, foi para o monte das Oliveiras.

Ao amanhecer ele apareceu novamente no templo, onde todo o povo se reuniu ao seu redor, e ele se assentou para ensiná-lo.
Os mestres da lei e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher surpreendida em adultério. Fizeram-na ficar em pé diante de todos
e disseram a Jesus: "Mestre, esta mulher foi surpreendida em ato de adultério.
Na Lei, Moisés nos ordena apedrejar tais mulheres. E o senhor, que diz? "
Eles estavam usando essa pergunta como armadilha, a fim de terem uma base para acusá-lo. Mas Jesus inclinou-se e começou a escrever no chão com o dedo.
Visto que continuavam a interrogá-lo, ele se levantou e lhes disse: "Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela".
Inclinou-se novamente e continuou escrevendo no chão.
Os que o ouviram foram saindo, um de cada vez, começando com os mais velhos. Jesus ficou só, com a mulher em pé diante dele.
Então Jesus pôs-se de pé e perguntou-lhe: "Mulher, onde estão eles? Ninguém a condenou? "
"Ninguém, Senhor", disse ela. Declarou Jesus: "Eu também não a condeno. Agora vá e abandone sua vida de pecado". 
João 8:1-11